João-Macedo-768x432 (1)A Justiça concedeu na tarde desta quinta-feira (06/07), ao ex-policial civil, João Macedo do Santos, que estava preso acusado de matar a esposa, o direito de aguardar o julgamento em liberdade.

João Macedo dos Santos, que estava em liberdade, teve sua prisão decretada pela justiça de Senhor do Bonfim no último dia 05 de Junho, sob alegação do mesmo não ter respondido algumas alegações da justiça.

No dia 08 de junho, o advogado do acusado ingressou com pedido de habeas corpus solicitando a liberação do ex-policial.

No pedido, o advogado alegou que João Macedo, era ex-policial, e estaria correndo risco de morte, ao ser mantido preso junto com muitas pessoas que foram presas por ele. Ainda como alegação, o advogado relatou que seu cliente estava solto há quase dez meses, e o mesmo não havia ocasionado nenhum prejuízo ao andamento do processo.

Depois de analisar o pedido, a Desembargadora, Inês Maria, relatou em sua decisão, que seria prudente aguardar a manifestação da autoridade coautora (Juiz de Senhor do Bonfim), aonde foi indeferido o pedido liminar.

Na tarde desta quinta-feira, 06, o pedido entrou na pauta de julgamento, e por unanimidade, os Desembargadores concederam o pedido de liberdade ao ex-policial civil, João Macedo dos Santos, que agora irá aguardar o julgamento em liberdade.

O policial João Macedo dos Santos, foi preso a primeira vez em 2011, acusado de ter matado a esposa, Márcia Regina, fato corrido no interior da residência do casal que morava no Bairro do Mercado.

O Juri do ex policial já foi marcado e desmarcado duas vezes, a ultima, por motivo de saúde, o advogado do acusado solicitou a suspensão do juri que estava marcado para o dia 13 de julho, como não obteve sucesso aqui em Senhor do Bonfim, o advogado recorreu ao Tribunal de Justiça, aonde o pedido foi deferido.

Com a suspensão do juri que estava agendado para acontecer no ultimo dia 13/06, o Juiz de Senhor do Bonfim, Teomar Almeida, já deu publicidade no diário da justiça, informando que o juri será no próximo dia 18/07.

Na tarde de ontem, em contato com o site ivansilvanoticia, o advogado Pedro Cordeiro, informou a reportagem que já teria entrado com mais três Habeas Corpus, aonde segundo ele, em um dos documentos, ele alega que João Macedo não teria tido o direito de defesa, e por esse motivo, ele estaria solicitando a anulação de todo processo.

Fonte: ivan Silva Noticia